Seja bem-vindo!

A estrada da tua felicidade não parte das pessoas e das coisas para chegar a ti; parte sempre de ti em direção aos outros. (Michel Quoist)

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Cantar a Vida Através da Poesia







                         

CANTAR A VIDA

                                                S
                                            É
                                        V
                                    A
                                 R
                              T
                           A

                          DA      POESIA








CANTAR A VIDA


ATRAVÉS DA POESIA





Ano da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo
- 2005 -


NESTOR DE OLIVEIRA FILHO

Rua do Cobre no- 90 – Vila Biasi – cep 13466-706
AMERICANA -SP


Nenhuma parte desta obra poderá ser reproduzida ou transmitida por qualquer forma, ou arquivada em qualquer sistema ou banco de dados sem a permissão escrita do Autor.
Todos os direitos desta Obra são reservados ao Autor.







  


ÍNDICE


QUEM SOU EU
!



  9
O TREM DE NOSSA EXISTÊNCIA


10
O TROPEIRO



11
SER CAIPIRA



12
SER COMO CRIANÇA



13
VERDADE




14
PERSISTÊNCIA



14
O RACIONAL E O IRRACIONAL


15
REALIDADE



15
LEMBRANÇAS



16
COLINA, TERRA AMADA



17
SAUDADE




18
CÃO TISIU




19
CADEIRA DE BALANÇO



20
FOGÃO A LENHA



21
PARABÉNS AMERICANA



22
SIMPESMENTE MULHER



23
MARIA, FLOR DA ROÇA



24
CRIANÇA




25
PRIMAVERA



26
VERSOS PRIMAVERÍS



27
ESTAÇÃO FLORECIMENTO


28
MINHA TERRA



29
TREM DA ILUSÃO



30
TERRA




31
CASA DE PAU-A-PIQUE



32
MUNDO MODERNO



32
RIACHINHO DA MINHA TERRA


34
RECONSTRUIR



35
LINDO SERTÃO



36
PLANTANDO; VOCÊ TERÁ


37
AONDE EU MORO



39
VENTO




40
BELEZAS AO ANOITECER


41
NA BEIRA DE UM RIO



42
SERTANEJO



43
MEXERICOS SOBRE PENSAMENTOS FAMOSOS
   45









PARECE MAS NÃO É





46
SOPAPO DO SAPO



47
NÃO QUERO SABER



48
PÉS FOLCLÓRICOS



50
BRINCANDO COM O ALFABETO


52
MENINO & MOLEQUE



56
A FESTA DO TATU



57
CANARINHO



58
ENTRE PALAVRAS E FACAS


59
FELICIDADE EXISTE?



60
JUNTO DE DEUS NÃO HÁ TEMOR


61
BÍBLIA




62
DIRITO/DEVER DO PAI



63
CANTORES DA FLORESTA


64
NAS ALTURAS



65
HERÓI LAVRADOR



66
NAVEGAR; É PRECISO!



67
MINHA DEUSA DE AMOR


68
RETALHOS EM PENSAMENTO


69
VAIDADE




70
SONHAR




71
REZANDO COM MARIA



72
FIRMEZA NA FÉ



73
A IMACULADA ENSINA O CAMINHO


74
EXORTAÇÃO A NOSSA SENHORA


76
FRANCISCO DE ASSIS



78
VIDA




80
SÃO JOSÉ




81
NESTE MUNDO DE AMOR


82
O CAMINHO



84
MEUS PASSOS



86
REFLEXÃO NO ESPELHO



88
SABEDORIA DE UM ANCIÃO


89
PRECE




90
O POETA




92





APRESENTAÇÃO


Não é minha pretensão, ao apresentar este meu terceiro livro, que me chamem de poeta, mas, simplesmente um amante da poesia. Pois é amando que se tem a certeza de encontrar a paz. Na paz sente-se realizado, e a realização traz a felicidade. E é com felicidade que se encontra Deus,e DEUS é AMOR!

Nasci e me criei na fazenda. E viver e entender a vida da roça entre campos, florestas, animais, pássaros e plantações, para mim já é uma poesia.
Trabalhar na terra, plantar a semente, ver a germinação, cultivar a planta, ver o fruto nascer e colhe-lo, faz a gente entender um pouco melhor a vida e sentir a presença de Deus em nosso meio.
E foi nesse ambiente que eu cresci, vendo e ouvindo meus pais e avós contando belas histórias: talvez por isso é que eu aprendi a gostar da vida poética.
Mais tarde, após ler bons livros comecei a formular alguns versinhos e assim, como num sonho, viajei entre flores e florestas, campinas e plantações, pássaros e cachoeiras, cantos e murmúrios, vida e religião, consciência e fé; e com isso nasceram do íntimo da minha alma essas simples poesias que apresento neste livro...
Ficaria muito grato se alguém às lessem!

“A melhor maneira de ser feliz é
contribuir com a felicidade dos outros”

ESTE É UM TRABALHO BEM SIMPLES, MAS, É NA SIMPLICIDADE QUE SE ENCONTRA DEUS.

NOF

Americana, 2005





AGRADECIMENTOS


Primeiro agradeço a Deus por me dar a vida, a Jesus por me ensinar o caminho e ao Espírito Santo por me dar a inspiração. Agradeço aos meus pais por me darem a vida humana, e fazer com que eu me tornasse um homem. Também, à minha esposa Zenaide e aos meus quatro filhos: Maria Auxiliadora, Nestor Ezequiel, José Roberto e João Paulo, juntamente com meu genro Edivaldo, e noras Viviane e Jussara; pelo incentivo, e por me compreenderem em todas as circunstâncias da vida.

E ofereço este trabalho aos meus netos, Bruno Albert, Aline Maria, Vitor Henrique, Gabriel, que estão ao meu lado, ao Vinicius Henrique que está com Deus; e, ainda, à outros que hão de vir, se Deus quiser!



Os netos são as flores de um jardim que, um dia com muita dedicação, um casal amorosamente cultivou e plantou!

O Autor.



______________________________________________________________

 nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  9

QUEM SOU EU?

Quem sou eu?
Quem somos nós?
Fomos de barro, ou não fomos;
Mas, o obreiro foi a Voz!

Hoje somos corpo e alma,
Um mistério tão profundo.
Por tanto amar sua obra,
O Verbo mostrou-se ao mundo.

Perguntei; não vi resposta.
Até que um dia eu me cansei.
Ao mergulhar-me no silêncio,
É, que a razão eu encontrei.

Percebi: Deus se fez homem
Para o humano divinizar.
Oh! Mistério insondável:
Veio o Verbo em mim morar.

Esta graça é cristalina,
Bem-aventurado quem a percebeu.
Quem se faz morada do Verbo,
Um dia, vai morar com Deus!

(26/12/2003)



_______________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  10

O TREM DA NOSSA EXISTÊNCIA

Na viagem deste trem
Eu caminho de sol-a-sol.
Alegram-me os passarinhos
E o cantar do rouxinol.
Na sombra de um salgueiro,
Nesta vida vai e vem,
Floriu um grande amor
E este amor é o meu bem.

Por onde o trem passar
Vai colhendo passageiros.
Amor, carinho, amizade,
Humildade, companheiros.
Com paz, ternura e alegria...
Completa-se a lotação.
Paisagens tão celeste
Para animar o coração.

Quando bate a saudade,
E eu estou a caminhar,
Revejo aquelas paisagens
E sinto a vida renovar.
Retorno a ser pachola
Na viagem da ilusão.
No trem da esperança
É sempre verde a emoção.

O trem corre o mundo
E não foge de sua lida.
Encontros e desencontros,
Assim se faz a nossa vida.
Às vezes à montanha,
Ou outrora no varjão.
Andemos passos firmes
Pois, é o céu a estação. (23/03/2003)



____________________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  11

TROPEIRO

Tocando a minha tropa hei, hei, hei, hei lá
Cortei muitas picadas, hei lá.

Eu fui tropeiro no meu tempo de rapaz
Viajava pras Gerais, conheci o sul e o norte.
Sempre andando com o meu burro alazão
Foi este um tempo bom, nas viagens tive sorte.
Eu enfrentava a chuva e o temporal,
No meio do matagal eu seguia sempre em frente.
Cruzava os rios, transpunha qualquer montanha
Gostava desta façanha e vivia tão contente.

Descia a serra, em Angra beirava o mar
No céu um belo luar, a estrela me guiava.
Chegava logo na linda terra paulista,
Rezava pra Mãe Bendita que sempre me abençoava.
Sempre cantando chegava ao berço tropeiro,
Querido chão brasileiro, cidade de Sorocaba.
Negócio bom saia nessas paragens,
E seguia com a viagem pra linda Piracicaba.

No meu cargueiro, em todas essas andanças
Eu levava a esperança, meu Deus vai me ajudar.
Chegava alegre no destino derradeiro,
Ganhava muito dinheiro, e voltava pro meu lar.
Chegando em casa depois de um mês inteirinho
Bem na curva do caminho meu amor já me esperava.
Pros meus filhinhos eu trazia bala e mel,
Para esposa um anel, e ali mesmo festejava.

Nota: Esse tropeiro foi meu tataravô (Mariano Antunes), nos anos de 1880, em Rio Claro (RJ).




______________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  12

SER CAIPIRA

Minha escrita é bem simples
Bem simples eu sou também
A simplicidade trás em seu bojo
O grande amor que a pessoa tem.

Dizem que sou caipira
Tento disfarçar e não consigo
Pois o tema que me inspira
Com certeza, nasceu comigo.

O caipira é um homem bom
E ser simples é uma virtude
Há caipira na cidade e no sertão
O que importa é a boa atitude.

Sou caipira porque expresso
A riqueza do sertão querido
Terra, água, plantas, que beleza!
Sou feliz, pois lá eu sou nascido.

O caipira trás na sua alma
A pureza da sua mãe terra
A beleza do cantar dos passarinhos
O clarão da lua, que surge atrás da serra.

Quando Deus fez o homem lá no Éden
Usou o barro do sertão abençoado
Foi perfeita essa mistura amor e terra
Ele viu que era bom o que foi criado.



______________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  13

SER COMO CRIANÇA


Eu era um sonho, e fui semente.
Um dom divino, e um sonho humano.
Grande esperança de um amor recíproco
Eu, papai, mamãe; e Jesus nos completando.

Foi sofrimento, grande dor e muita lágrima.
Longa espera, angústia e incerteza.
Depois da dor; ouve o choro, que alegria.
Eu nascia, tão robusto; que beleza.

Eu quis ser luz e caminhei neste caminho.
Deus faz a estrada, mas não faz o destino.
Mamãe bondosa abençoou-me e pôs-me brilho
Sou caminheiro, mas, ainda sou menino.

Papai me disse: seja forte e lute sempre
Mas, seja um menino, como a rosa em botão.
Promova a paz, a liberdade; seja uma seta.
Faze tua vida ser exemplo a teu irmão.

Pra que ser grande (?), melhor é ser menino!
Grande, somente, deve ser minha esperança.
Jesus me disse: lá no Reino do meu Pai
Para entrar, tem que ser como criança.



______________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  14

VERDADE

Isso eu falo, e podes crer,
Pro rapaz ou pra menina.
O amor que não dá certo
Você encontra em cada esquina.

Quando a esmola é abundante
Desconfie, não se anime.
Presa fácil traz malogro,
É nota falsa; não assine.

Sejas águia, voe alto,
Mas não sejas de rapina.
Para ser feliz no amor,
Pular muito não combina.



PERSISTÊNCIA

Voe alto!
Leve junto seus sonhos
Para onde você for.
Bate as asas!
Deixe o seu pensamento voar.
Assemelha-se ao Condor.

Lute!
Mais vida tem;
Quanto mais alto voar.
Anime-se!
Grandes maravilhas farás,
Se na vida souberdes amar.



______________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  15

O RACIONAL E O IRRACIONAL

Eu vim do macaco?
Macaco não é humano!
Humano não é batráquio,
Batráquio não é bicho de estimação,
Bicho de estimação não é humano.
Para o ser humano
Deus fez um maior plano.
Plano belo, mais que uma flor.
E este plano se chama Amor.
Este Amor está no meu plano,
E é por isso que eu sou humano.
Não sou cachorro, sáurio ou gato,
Nem raposa, peixe ou lagarto.
O irracional não conhece o plano,
Por isso não pode ser humano!
Para haver semelhança,
O mínimo que se espera é o pejo,
No racional e no irracional.
Mas, no irracional não há pejo.
Se eu me rebaixar ao irracional,
Aí é que vai tudo pro brejo.

REALIDADE

Vida; dom que só pertence a Deus,
doada às criaturas e aos filhos Teus.
Mas, um dia Ele vem buscar.
Dor; sofrimento, o mais profundo,
foi o pecado que o trouxe ao mundo.
E é só Deus quem pode curar.
Felicidade; tão necessária à nossa vida,
ora ela é real, ora é escondida,
e, só notamo-nos se ela acabar.



_______________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  16

 LEMBRANÇAS

Lembro-me, ainda, do meu tempo de criança
Papai e mamãe lá na roça a trabalhar,
Viver juntinhos é o prazer de uma família,
Tudo o que tinham, ensinavam a partilhar.
Lá na cozinha reuníamos todas as noites
A lamparina sobre a mesa clareava.
Como era belo, papai com mamãe falando,
Lindas histórias do passado ele contava.

Histórias lindas do seu tempo de menino
Quando entrava com seu pai lá no sertão
Caçar cutia, pomba, paca e jacu.
Ver na ramagem o macaco e o pavão.
Ele falava do saci e o boitatá
Branca de neve, da yara e o lobisomem.
Daquela mula que não tinha mais cabeça
Grande emoção que até tirava a nossa fome.

O tempo passa e a saudade amontoa
Os filhos crescem e cada um segue seu rumo
Mas a semente que é plantada na infância
É a essência pra ninguém sair do prumo.
Hoje eu vejo como tudo era sagrado
Aqueles gestos de ternura de meus pais
Vivo lembrando desta graça a todo instante
Como eu queria reviver aquela paz.

Olho para céu e vejo as estrelas e o luar,
Ainda é belo como outrora era em criança,
Mas, eu não tenho os meus pais me abraçando,
Sinto apenas, seus afagos na lembrança.
Para esquecer as desilusões e desenganos
Para aliviar meu coração enfraquecido
Abraço os filhos e os netos, meus amados,
E louvo a Deus por estes meus anos vividos.



___________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  17

COLINA (SP), TERRA AMADA! * 21/04/1980 *

Eu nasci, nasci bem longe daqui.
É bela a terra em que nasci
Onde tem moça bonita
Os rapazes são muito ordeiros
Os velhos são exemplares
E as crianças querem prosperar.

Lá na terra em que nasci
O povo é muito bom
Todos vivem trabalhando
Fazendo a plantação
Todos querem prosperar
Por isso vão trabalhar
Plantando laranja, arroz e feijão.

Na indústria e no comércio
Tem colinense trabalhando
Tem no esporte e no lazer
E muitos jovens estudando
Povo bom e hospitaleiro
Espírito dócil, más, guerreiro.
Bons produtos exportando.

Nessa terra tão querida
Também existe doutor
A cidade é pequenina
Más é bela como a flor
No território paulista
Colina é progressista
E nos acolhe com amor.

De Colina tão amada
Eu tenho muitas saudades
Lá eu vivi minha infância
E também a mocidade
Agora aqui tão distante
Relembro a todo instante
Da minha velha irmandade.

Todos cantam sua terra
Por isso é que estou cantando
Pra Colina tão bonita
Que hoje está aniversariando
Morando em outra cidade
Mando-lhe felicidade
Junto com meus conterrâneos.



___________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  18

SAUDADE

Onde eu morei é Monte Belo
Doce rincão verde e amarelo
Venci na enxada um bom duelo
E dancei baile no terreiro
Eu trabalhei com braço forte
Com ferramenta de fino corte
Deus me ajudou e tive sorte
E fui feliz como roceiro

Na minha terra eu fui feliz
Separei dela, a sorte quis
Mas lá ficou minha raiz
Distante eu choro a orfandade
Quem já viveu naquele mato
Tem sempre em mente o seu retrato
No peito, a dor é qual infarto
Não tem remédio, choro a saudade

  
Pra minha vida ser o que era
Vou voltar logo pra minha terra
De braços abertos ela me espera
Chão abençoado é o meu rincão
Flor e floresta sinto o teu cheiro,
Vou partir hoje, sou caminheiro.
Pra ser feliz não há dinheiro
Vou ser mais eu no meu sertão.



___________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  19

CÃO TISIU

Um menino com esperança
E um cão cor de carvão
Lado a lado nas andanças
Eu tenho recordação.

À roça era o destino
Os dois naquele estradão
O cão protegia o menino
E o menino estimava o cão.

Tão bela, nossa amizade:
Dois seres da criação.
Quando eu ia pra cidade
Me esperava no portão.

Valente e amoroso
Era este cão tiziu
Pra defender foi corajoso
Ladrão nunca insistiu.

Comer e beber na roça
Na marmita e garrafão.
O cão bebia na poça
E comeu na minha mão.



___________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  20

CADEIRA DE BALANÇO

Nesta cadeira de balanço
Vi meu avô balancear
Sorridente, meigo e manso;
Contando causo e cochilar.

Eu o vi ali rezando
Traçando o sinal da cruz,
Todo o mal ia expulsando,
Sempre em nome de Jesus.

Na cadeira balançando,
Felicidade e alegria,
Era a vovó nos abençoando,
Do romper ao fim do dia.

Vi mamãe lá costurando
Balançando na cadeira:
- O seu rosário desfiando -
Foi uma grande bordadeira.

Também vi meu pai amado
Nela lendo o seu jornal,
E escrevendo o seu passado;
Grande obra, monumental.

Hoje eu vivo balançando
Na centenária cadeira.
É o filme recomeçando!
Protagonizo a brincadeira.



__________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  21

FOGÃO À LENHA

Minha mãe cozinhava, arroz, feijão-rosinha, virado e batatinha.
Bonito lenço na cabeça, alegria no rosto e avental no peito.
Eu no quintal brincava, corria e tratava as galinhas,
Ajuntava as palhas de milho e catava os gravetos.
Ela cantava e assobiava. Quanta felicidade!

A lenha queimava, o fogo ardia, no peito eu sentia a felicidade
Pulava da cama, mamãe me chamava, descalço, com frio no fogão subia.
Mamãe amorosa na panela mexia, no caldeirão fervia o leite e o café.
Papai e mamãe já me abraçavam, me abençoavam no início do dia
Ela cantava e assobiava. Era o que eu queria!

Aquele cosido naquele calor, era tão gostoso, tinha outro sabor
Além do calor daquele braseiro, tinha o calor do seu coração.
Naquele alimento tinha muito carinho, e o tempero era o amor,
Que mamãe doava pra toda família com entusiasmo e dedicação.
Ela cantava e assobiava. Quanta alegria!

A labareda daquele fogão marcou minha vida naquele sertão
A brasa vermelha aquecia o corpo, e conservava a família na união.
Na cozinha a família alegre falava, e fazia feliz sua refeição
Na chapa quente o queijo eu assava, quanta saudade daquele fogão.
Mamãe cantava e assobiava.  Que saudade!



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  22

PARABÉNS; AMERICANA (27/08/2000)

Americana cidade minha, ó princesa hospitaleira
Com seu trabalho e seu progresso, foste tu sempre a primeira.
Hoje és feliz em nossa terra brasileira
Vêndo teus filhos hastearam tua bandeira

Teu aniversário comemoramos com amor
Do nosso estado você é a mais linda flor
No chão paulista, o americanense é acolhedor
Aqui há progresso, pois trabalhamos com fervor

Exuberante tu és, ó cidade tão querida
É invejada pela beleza de tua grande avenida
Praças, flores, bom jardim, palmeiras, vida
Parque ecológico, bichos, pavão, arara colorida

São três rios cortando suas terras, Atibaia, Jaguari e Piracicaba
Valoroso é teu povo, no infortúnio, sua esperança não acaba
Cidade acolhedora, coração de mãe, quero que tu saiba
Recebe todos os irmãos, sulistas, nortistas, do centro-oeste e capixabas

Acompanhando minha família, eu saí de peito aberto
Enxuguei as minhas lágrimas e tomei o rumo certo
Americana, cidade jovem, me acolheu de braços aberto
Aqui nasceram os meus filhos, meu irmão e os meus netos

Tu acolhes muitos filhos vindo do leste, oeste, sul ou norte
Que junto aos teus, Americana, teu nome exorte
Hoje e sempre cantemos, desejando-lhe boa sorte
Filho natural ou não, unidos, queremos uma Americana forte




_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia 23


SIMPLESMENTE, MULHER

Ser mulher é ser contraditória.
Que pensa mais com o coração,
Vence pelo amor, age com a emoção;
Sorri no sofrimento e chora na vitória.
Mulher ser inigualável e peculiar,
Que vive tantas emoções num só dia.
E sem alarde e sem correria,
Transmite todas elas num só olhar.

De si ela cobra a perfeição.
Mas arruma desculpas e jeitos
E perdoa erros e defeitos
Daqueles a quem ama de coração.
Que hospeda no teu ventre novo ser,
Dá a luz a uma nova vida
E depois fica cega e aturdida
Diante da beleza daquele que acabara de nascer.

Que dá asas enquanto seus filhos crescem,
Que mostra os caminhos a seguir.
Porém, chora e não quer ver nenhum partir,
Mesmo sabendo que eles não lhe pertencem.
Que se perfuma e se enfeita toda em flor.
Ainda que seu amado não denote,
Ali ela se faz rainha e bendiz a sorte;
Sente-se feliz em proporcionar o amor.

Mesmo pecadora ela é uma santa,
Transforma em luz e sorriso, as dores;
Mesmo que, na alma, sente os dissabores,
Toda angústia, meditada, se transforma em mantra.
Que enfrenta a vida no que der e vier,
E sustenta nos ombros aquele que chora.
E eu digo: o homem que não a ignora
É feliz por entender a grande alma da mulher!



___________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  24


MARIA, FLÔR DA ROÇA

Maria flor da roça
Com o seu chapéu de palha
Falta sol ou falta chuva,
Mas, a Maria não falha.

Na capina da lavoura
Lá vai ela do seu jeito
Manejando a sua enxada
Sai na frente com seu eito.
Os seus lábios são vermelhos
Igual um café maduro
Ela ama de verdade
Seu amor é sempre puro.
              
Na colheita ela vai
De rastelo e de peneira
Vai colher o ouro preto
A riqueza brasileira.
Sempre pura e muita santa
Envergonhada demais
Com saiote bem comprido,
Não da chances pro rapaz.

Tem trabalho e tem descanso
Tira a chita e veste a renda
Pra animar as brincadeiras
Tem o baile na fazenda.
Uma vez por mês, Maria,
Na cidade vai também
No domingo vai à igreja:
Mostra a Deus a fé que tem!

A sertaneja é bem forte,
Muita fibra, e é ordeira.
Boa mãe, fiel e bonita,
Essa mulher brasileira.
Pras Marias flor da roça
Dou os meus abraços, mil.
São orgulhos desta terra
Que tem o nome, Brasil!



___________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  25


CRIANÇA

Criança, com você a nossa vida é só alegria
Criança você bem sabe, tu és o fruto do amor
Criança você é a imagem do Deus menino
Criança é que faz os pais terem mais amor
Criança com os seus olhos molhados
Criança faz do coração do pai, o que querer
Criança com o seu jeitinho de inocência
Criança alegre faz seus pais sentirem prazer

Criança é como o orvalho de uma manhã
Que brilha quando a luz do sol vem aquecer
Assim é o coração de uma criança
Recebendo o amor do pai, vai florescer
Criança você é a paz do nosso mundo
Também no dia do amanhã, quando você crescer
Criança, hoje, é a ternura dos nossos dias
Amanhã, o que o pai plantou, você irá colher.


________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  26


PRIMAVERA

Chegou a estação da primavera
Também a chuva, forte, vai chegar.
As árvores já estão brotando,
O meu jardim está abotoando
E o caqui já começou aflorar.

O meu jardim vai ficar bonito
Se, na primavera, a chuva continuar.
As rosas vermelhas exalarão perfumes,
Causando invejas e ciúmes,
Que até os vizinhos vão gostar.

Já perfilhou a hortelã neste canteiro
É calmante, este chá, eu vou tomar.
Se você tiver lombrigas, fique esperto;
Não sejas tolo, tome certo,
Agora é lua cheia; elas vão alvoroçar.

Abotoou minha roseira de cachos:
Se bem floridos, as borboletas vão chegar.
De manhã tomo café e sento no banco,
Disso eu gosto, acredite, eu sou franco,
Neste perfume ver abelhas passear.

Espero um pouco, e logo vem o beija-flor
-Pássaro divino- minhas rosas visitar.
Não tendo mel, voa já em outra flor,
Continua uma a uma o seu labor,
E eu me extasio ao ver o pássaro alimentar.



_________________________________________________________


 nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  27

VERSOS PRIMAVERÍS

Primavera é bela flor.
Primavera – tempo - é estação.
Primavera é multicor.
Primavera é floração.
A folha seca voou ao léu
Sua missão já foi cumprida.
Nasceu outra, verde, e sem labéu,
Continuando assim a vida.

Eu vislumbro na amplidão...
Que depois de uma longa espera:
Onde tudo era solidão
Hoje é flor de primavera.
É quando o botão vira flor
Que os passarinhos gracejam;
Uma a uma - é o seu labor –
Visitando-as, eles às beijam.

Vi alegre um passarinho
- Depois de uma longa espera -
Alimentando o seu filhinho
Ao chegar a primavera.
Primavera, alegre estação,
O campo se transforma em flor.
Na vida é grande a emoção
Ao encontrar seu grande amor.

O sabiá canta dobrado
Com o florir da laranjeira.
Também cantei verso rimado
Pra minha eterna companheira.
A primavera muda a paisagem,
Dá vida, anima e conforta,
Faz reviver e ganhar nova folhagem,
Quem parecia já estar morta.


2004/Outubro/4 – São Francisco de Assis



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  28


ESTAÇÃO FLORESCIMENTO

Viva, viva a primavera!
Viva a estação das flores.
Quero ver nascer botões,
No jardim, com várias cores...
- E também nos corações. -

Flores brancas e amarelas,
De qualidades variadas.
Belos lírios, lindas rosas,
Todas elas perfumadas:
Suavidades prazerosas.

Belas pétalas coloridas
Despertando nossa emoção.
Suas nuanças melodiosas
Impulsionam alma e coração,
A produzirem obras bondosas.

Primavera é alegria,
Estação do florescer.
Também nós como as flores,
Aos irmãos vamos prover
E dissipar do mundo as dores.

Americana, 22/09/2004

Nestor de Oliveira Filho



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  29


MINHA TERRA

Ao nascer, tenho certeza, ali eu fui abençoado.
Deus não nega a um pedido, e a família quis assim.
Bem unidos no amor por meus pais fui desejado.
E a fazenda e o protetor têm o nome São Joaquim.

Por ser livre, o ser humano, vive em busca de melhora:
Diversão, lazer, sucesso e também boa guarida.
Desbravar os horizontes sempre em busca da vitória.
Saí do meu São Joaquim pra fazenda Aparecida.

Seguindo minha jornada fui morar no Monte Belo,
Linda terra, bondosa mãe; vi que ali o sol mais brilha.
Minha terra alvissareira teu vislumbrar é puro e belo,
E o resplendor de teu luar é muito lindo, é maravilha.

A Senhora Aparecida é quem protege o Monte Belo.
O município é de Colina, minha cidade carinho,
O padroeiro é São José, que qual um lírio é puro e belo,
Acolhedora és tu Colina; mesmo distante sinto-a pertinho!

Tudo dorme, a noite é escura, silencia a capoeira.
Tem o céu bem estrelado, fantasia pra um sonhador.
Tem mugido no curral e relinchar lá na cocheira,
Tem cantor bem afinado, é o galo índio, despertador.

Quando eu chego em minha terra revigora a esperança,
Vendo os prados e campinas bem floridos, verdejantes.
Corro em suas veredas, sou feliz, sou uma criança,
É um sonho, é um paraíso; mesmo que sejas por instantes.



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  30


TREM DA ILUSÃO

Nestor de Oliveira Filho

1)
O trem-de-ferro chegou na estação
E o maquinista começou apitar
Matei a saudade do meu coração
Pois, de trem-de-ferro eu fui viajar.

(refrão)
Funk, funk, funk o trem saiu mansinho.
Rangendo nos trilhos e soando o apito.
Desaparecendo nas curvas do caminho,
Nas belas paisagens daquele infinito.(bis)

2)
Alegria e festa eu levei na bagagem,
Mamãe e papai ao meu lado vão.
Assim memorizei esta bela imagem
Naquele comboio houve grande emoção.

3)
Tudo é fantasia, o sonho é de criança.
A realidade eu ainda não falei.
Antes de chegar no destino esperado,
Que infelicidade, neste instante acordei.



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  31


TERRA

A terra é o ventre para toda a semente
Ela é paciente, é força, é vida.
É essência que nutre, ela é companheira;
É irmã, é parceira, alimenta e protege.

A terra em seu cio é fecundidade
E sua castidade é sempre sagrada
Qual útero materno; faz transformação.
Pra toda criação ela faz alimento.

A terra é primeira, é bela, é faceira:
Doa e sustenta, não é orgulhosa.
À todas germina, não escolhe semente,
Recolhe em seu ventre, não faz distinção.

A terra é a mãe, mas, também é o pai.
Se a semente cai não fica esquecida
Recolhe em seu seio, acolhe e fornece
E a planta floresce, pela seiva, alimento.

No seio da terra se sente o amor
Do Deus Criador que se oferece
É vida, é força, é perene comida
É plasma que vida faz desabrochar.

Terra sagrada, transforma a semente
E incansavelmente renovas as águas
E até ao meu corpo que é tão pecador
- Oh! terra de amor, oferece descanso.

A terra é tudo, sem ela, inexiste.
Mas o homem persiste em querer destruí-la
Esquece, porém, em sã consciência
Que a terra é a essência e o começo da vida.



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  32


CASA DE PAU-A-PIQUE

 Doce lar, de um passado,
Quatro esteio e cumeeira.
Suas estacas e o barrote
Serviu de abrigo pra muita gente;
Seu chão batido de terra dura,
Igual a vida daquele povo.

Grande sinal, de longe se via,
Já se sabia que ali tinha gente:
Da chaminé a branca fumaça
Convidava a entrar, tem café bem quente.

A porta e a janela não tinham trancas
Para fecha-las, tinham tramelas
Mesa de caixão; não tinham cadeiras,
Tinha um banco (tronco) tirado na mata.
No lugar de cama, tinha tarimba...
E para guardar as louças tinha prateleira.


_______________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  33


MUNDO MODERNO

Hoje trocaram o velho carro de boi,
Já não sei porque é que foi,
Pelo carro a combustível.
Também trocaram aquela paz do sertão
Por essa aglomeração
Deixando o homem sofrível.

Trocaram a lua com seu luar prateado,
Poema do enamorado,
Pela luz incandescente.
Trocaram tudo, bom costume e religião,
Já tem bazuca e canhão
Nas mãos de gente inocente.

Trocaram a vida tão serena lá da roça,
Deixaram a velha palhoça
Pensando em construção.
Trocaram a terra pelo asfalto da cidade,
Querendo prosperidade
Toparam desilusão.

Trocaram tudo, até a dignidade,
Pela falsa liberdade
Em nome da evolução.
Já não se entendem marido, mulher e filhos,
O trem saiu de seus trilhos,
Irmão matando irmão.

Também trocaram o bom arroz com feijão,
A canjica no pilão,
Pelo lanche, o tal xis-tudo.
A desconfiança impera aqui nessa terra,
O povo só pensa em guerra,
E´ um desastre profundo.

Somente Deus pode mudar nossa sina
Sua verdade é cristalina
Quando ensina o amor.
Ele que é pai é rei, amor, santidade.
Num gesto de piedade
Vai transformar nossa dor.



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  34


RIACHINHO DA MINHA TERRA

Eu voltei na minha terra
Fui rever como é que era
O rincão onde eu nasci.
Tudo estava tão diferente
Não encontrei àquela gente,
Grande dor então senti.

Vi o riacho correr mansinho
Vi no poço alguns peixinhos,
A saudade aumentou.
Relembrei meu velho pai
Pois ali, tempos atrás,
Neste poço ele pescou.

Água boa, bela e clara
Refletiu a minha cara:
No passado, um menininho.
No reflexo, qual um mergulhão,
Mostra o rosto de um ancião,
Hoje, as águas do riozinho.

A água corre entre o capim
Deixando um sulco dentro de mim
Das lembranças de menino.
Oh riacho, com seu fio-d’água,
Vem lavar a minha mágoa,
Depois segue o seu destino.

Mas nem tudo é sofrimento.
A vida tem bons momentos
Para quem cultivar o amor.
Então, eu olhei para frente
Vi meu neto brincar contente
No riacho do bisavô.

Essas águas vão pro mar
E unidas vão levar,
Com certeza, a minha dor.
Minhas lágrimas lavaram
Os meus olhos clarearam,
Já não sou mais sofredor!



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  35

RECONSTRUIR

Não é a formiga que vai impedir que eu colha o milho
Não é o carrapicho que impedirá eu colher o arroz
Não é o espinho que atrapalhará eu cheirar a rosa
Não é a vingança que vai me tirar do trilho

Nem a lagarta comerá a minha roça
Nem a geada queimará meu cafezal
Nem a abelha me negará teu doce mel
Nem vendaval derrubará minha palhaça

A picada da formiga não me assusta
Pro carrapicho, eu uso bota e uso lona
Colher a rosa, mesmo sangrando, vale à pena
Não tem vingança no coração deste batuta

Pra lagarta, eu benzo e faço oração
Meu cafezal, lá no espigão, geada não pega
Não tem ferrão, pra quem tira o mel com amor
A palhoça é firme, quando Deus é a proteção

Somos sementes germinando entre o povo
O amor é a seiva, a caridade é o alimento
O que foi ontem já ficou no esquecimento
Vamos irmãos, reconstruir um mundo novo

_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  36


LINDO SERTÃO
  
Eu tenho um sítio, bem longe da minha terra,
fica bem no pé da serra,
e tem flor de manacá.
No meu sítio eu plantei maracujá,
tem um pé de jatobá,
e tem canário da terra.
  
Neste meu sítio tem uma bela cachoeira.
Tem mamão e tem mangueira,
e um pé de jambolão.
E também tem o cultivo de algodão,
uma roça de feijão,
melancia e macaxeira.
  
Neste pedaço do meu chão tem alegria,
onde eu ouço a sinfonia,
do maestro sabiá.
Tem capoeira, tem cipó e tem cará,
um pé de jacarandá;
tudo lá me extasia.
  
Tem água limpa e o riacho é cor azul,
não é norte e nem é sul,
é no meio do sertão.
Tem harmonia entre toda a criação,
o macaco e o pavão,
o dourado e o jaú.

Aqui eu vejo o sol nascer mais cedo,
aqui não existe medo,
o sertanejo é guerreiro.
À noitinha vou sentar lá no terreiro,
e a conversa, companheiro,
é leal não tem segredo.

Minha tapera com sapé à beira chão,
onde eu canto uma canção,
para a vida se alegrar.
De madrugada ouço o galo a cantar,
vejo estrelas e o luar,
neste meu lindo sertão!!!.



________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  37 e 38


PLANTANDO, VOCÊ TERÁ

Você gosta de flores?
Plante uma árvore.
Você gosta de sombra!
Uma árvore, você plante.
Você gosta de fruta.
Boa árvore tem que plantar.
Você gosta de ar puro.
Vá plantar um arvoredo.
Você gosta desta vida!
Plante; colherá também, na outra.

Caminhando na floresta
Ouve o som, qual uma orquestra
Do vento, os galhos a balançar
Estufa o peito e sai pro mundo
Tu respiras tão profundo
Perfume e flores a cheirar

Quando sai tu viandante
O sol à pino escaldante
Tu encontras a caminhar
Vê à margem da estrada
Uma sombra abençoada
De uma árvore a te chamar

No fraquejo da tua vida
Não te faltará comida
Se uma árvore você plantar
Lindos frutos madurinhos
Você colherá com carinho
Pro seu corpo alimentar

Em tua vida vai e vem
Muitas curvas ela tem
E você pára ofegante
Teu respiro é imperfeito
Parece não ter mais jeito
Com ar puro tu segue avante

Depois desta exaltação
Te desejo meu irmão
Vá colher os frutos teus
Raça humana e plantação
Tudo isso é criação
Do Santo Amor de Deus.



_______________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  39


AONDE EU MORO

Abro a janela do recanto aonde eu moro
Já vejo o que eu adoro, um ninho de sabiá.
As lindas flores e um arvoredo bem ramado,
Afloram-me um passado que muito distante está.
Sinto o aroma das folhagens desta mata,
O rio correndo em cascata serpenteando no varjão,
E as tagarelas maritacas em seu bando.
O astro-rei vejo apontando com seus raios no espigão.

(refrão) E assim eu vivo neste mundo paraíso,
Aqui tem do que eu preciso pra se ter felicidade.
Terra abençoada, produz todo meu sustento,
Faça sol, chuva ou vento, sua seiva é fertilidade. (bis)

Dali eu ouço o mugido da boiada
E o cantar na alvorada do meu galo carijó.
O marchador a relinchar lá na cocheira
E o zoar da cachoeira; aqui não me sinto só.
Saio pra fora vejo que tudo é lindo,
Aqui eu vivo sorrindo, sentindo o amor de Deus.
Neste lugar creio que tudo é irmão,
Tem muita paz e união; o Criador com os filhos seus.

O véu da noite quando cobre esta beleza
Faz nascer nova riqueza, entremeio a escuridão.
Surge a lua como nova namorada,
Deixando toda prateada minha terra, meu rincão.
Todos aqui, como eu, somos felizes
Cantamos modas raízes, cultuando a terra amada.
O nosso canto mistura-se ao dos passarinhos;
Pelos rincões seguem juntinhos alegrando a matutada...



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  40


VENTO

Vento que traz o perfume das matas
Com o frescor das cascatas
E revigora o meu ser.
Porém traz, também junto consigo,
Lembranças de um amor antigo
Que eu nunca pude esquecer.

Vento das bandas da serra
Neblina, chuvisco pra terra,
Que faz germinar a semente.
Também faz eu voltar ser criança,
Trazendo em minha lembrança:
E sentir este amor tão presente.

Vento depois de um sol bem quente,
Refresca e revigora a gente,
Alegria de um jardim em flor.
Assim é que sempre acontece
Se perder uma paixão, se adoece.
Mas se alegra ao encontrar novo amor.

Vento qual brisa suave,
Macio como a pena da ave,
Faz eu dormir; é certeza.
Sonhando eu beijo a face tua
Vendo as estrelas e a lua
Abraçado em teu corpo, princesa...

Vento fragrância das flores,
Revoam passarinhos cantores
Buscando a doçura do mel.
Nós todos à procura de um par,
Labutamos até encontrar
E fazer desta vida um céu.


Às vezes o vento é mais forte,
O que importa é se ele traz a sorte,
Carregando pra longe essa dor.
Assim não escolhemos qual o lado,
Desde que venha acompanhado,
Trazendo nossa deusa de amor!



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  41


BELEZAS AO ANOITECER

Naquela tarde quando o sol descia,
A natureza envolta em seu grande manto,
Na imensidão a escuridão crescia
E por todo lado se ouvia um canto.

Do infinito céu, na escuridão se via,
O brilhar da estrela; visão emocionante.
E qual a bola, eterna simpatia,
Mostrava a lua; luz do viandante.

Do jardim, aroma, parecendo festa;
Gorjeavam as aves num musical rimado.
O frescor das folhas daquela floresta;
Melodiosas ondas vagueavam o prado.

Na relva caindo o sereno amigo:
Reluzia o astro no brilhante orvalho.
Filhotes – rolinha - de um ninho antigo:
No bailar da brisa vai pra um novo galho.

Seres de Deus, felicidade intensa,
Como uma orquestra, melodia pura.
Tudo é perfeição nossa alma pensa:
Harmoniosamente, faz-se, a noite escura.

Som do campanário tudo contagia,
Grande amplidão de se perder de vista.
Do rancho o matuto para o céu espia,
Fala em poesia: meu Deus é um artista!



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  42


NA BEIRA DE UM RIO
  
Clareia o dia, acaba o mistério...
No fundo do rio vem o sol se banhar.
As águas se batem rolando nas pedras
Cantando ou chorando vão juntas pro mar.

Águas cristais; vida do rio.
O peixe é alimento, a saciedade.
Delícia indelével, ao mergulhar-se,
Sentindo quão grande a suavidade.

Escorado ao tronco de uma árvore
- gostosamente a tarde esvai –
Na amplidão vagueiam meus olhos
Contemplam as obras do Grande Pai.

Pequeno sagüi na sangra-d’água,
O martim-pescador e o tangará,
Sacode a ramagem e borbulha a água,
Ninho de guache e o biguá.

Vê-se ao longe o pirilampo,
Belo crepúsculo, e a noite desce.
O grande luzeiro no firmamento
Prateia a amplidão, tudo adormece.

Essa é a vida, pois tudo se renova:
Ora é treva, ora é luz...
Este é o mistério do Amor Maior
Que disse a nós: Submeta-a e a conduz!



__________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  43 e 44

SERTANEJO
  
De manhãzinha bem antes que o fogo ascenda,
vou até lá na moenda e ponho a cana pra moer.
E o meu cachorro, inseparável companheiro,
já me espera no terreiro e faz festa ao me ver.
Quando eu volto da ordenha pra cozinha
já encontro a Mariazinha me esperando no fogão.
Em pouco tempo a mesa fica arrumada,
tem café com broa assada para nossa refeição.

Da mesa eu ouço o trilar da passarada,
algazarra bem rimada, isso anima o meu viver.
O galo índio, que é rei neste terreiro,
já cantou em seu poleiro, bem antes do sol nascer.
Saio pro campo no meu pingo alazão,
- cavalo, marchador bom - vou feliz e sorridente.
Antes, porém, ainda vejo a Mariazinha
jogar milho pras galinhas e cantar alegremente.

Eu risco a espora, o alazão cruza a invernada,
encontro toda manada que foi beber na lagoa.
Entro na roça vejo o milho e o arroz bom,
a florada do feijão; a colheita vai ser boa.
Fecho os bezerros num piquete separado,
no rio eu fisgo um pintado, pescar é minha atração.
Beirando a mata eu ouço os bichos e o jaó,
a onça limpa o gogó, que estremece o meu sertão.

O tico-tico faz seu ninho bem trançado
- tem o pássaro vinhado - na lavoura de café.
Os sertanejos neste mundo são irmãos,
o roceiro e o patrão, todos são compadre Zé.
A noite desce com o seu manto sagrado,
meu sertão enluarado me convida pra louvar.
A estrela brilha lá em cima no firmamento,
eu elevo o pensamento e ao meu Deus pego a rezar.

Pra completar a minha vida pachola,
abraço minha viola e canto moda raiz.
Bênção pros filhos - e pra família sertaneja,
peço que Deus os proteja; assim eu sou mais feliz.
Venha correndo ver este mundo encantado,
não seja um alienado, o que vale, aqui, é o ser.
Este é o meu mundo todo cheio de magia,
a esperança contagia; quem duvida que venha ver.



____________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  45


MEXERICOS SOBRE PENSAMENTOS FAMOSOS
  
Água mole em pedra dura, tanto bate até que... lava.
Ladrão que rouba ladrão merece cem anos de... prisão.
Quem cedo madruga... dorme menos.
Devagar... chega-se atrasado.
Quem não tem cão, caça... sozinho.
Antes tarde do que... esquecer.
Depois da tempestade vem... o prejuízo.
Quem com ferro fere... merece cadeia.
Quem tem boca vai... ao restaurante.
Águas passadas... foram pro mar.
Os últimos serão os... vencidos.
Quem muito quer... às vezes rouba.
Cão que late, não... deixa o dono dormir.
Quem vê cara, não vê... por inteiro.
Onde há fumaça, tem... olho ardendo.
Quem rir por último ri... atrasado.

20/11/2002


Nestor de Oliveira Filho



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  46


PARECE, MAS NÃO É...

Eu tenho um serrote
Que não serve para serrar
Na sua vida inteira
O que ele fez foi só nadar.
Eis agora me perguntam
Que serrote que ele é,
Eu respondo pra vocês,
É “costa-de-jacaré”.

Passou bem na minha frente
Um pé grande sem sapato
Fez um poeirão na terra
Mas não deixou nem seu rasto.
Levou tudo no seu peito
Foi bravio e violento.
Eu não pude segura-lo
Porque era um “pé-de-vento”.

Eu vi uma boca linda
Sem batom e sem pintura
Ela envolveu o dia
Com carinho e com ternura.
Tão calma, tão bela e meiga
Foi chegando sem açoite
Quando eu pensei em beija-la
Vi que era “boca-da-noite”.

Tive um sonho, interessante:
Lá no céu não pude entrar,
Ele era tão pequeno,
Não havia mais lugar.
Ia falar com São Pedro,
Acordei com a voz rouca.
Foi aí que eu percebi:
Machuquei o “céu-da-boca”.

Moça bonita é gatinha,
Moço lindo é um pão
Trabalha, muito, o relógio.
Grande pulo é do sapão.
Quando chega no açougue
Carne do boi vira vaca.
Pobre brigando com rico
“Da murro em ponta-de-faca”.



__________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  47

SOPAPO DO SAPO

Na conversa que eu ouvia
Era assim que eu entendia
Na lagoa, os sapos-boi
Alguém dizia: que era um
Outro: que era um mais um
Somando assim, ficavam dois

É um, é dois, é dois, é um, é um, é dois...

Mais adiante, no Iguaçu
Eu vi dois sapos cururu
Numa grande discussão
Foi sopapo para lá
Foi sopapo para cá
Mas não houve solução

Foi, não foi, não foi, foi, foi, não foi...

Engraçado foi outro dia
Eu encontrei um sapo-jia
No meio do taboal
Ele deu um pulo derrepente
Livrando-se de uma serpente
E se afundou no lamaçal

Desta vez não foi, não foi, não foi...

Não sou sapo-toleireiro
Sou apenas um brasileiro
No meiou da corrupção
Pra sair da lamaceira
A minha nação brasileira
Tem que pular qual um sapão


Quem foi, não foi, não foi, quem foi...



__________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  48 e 49


NÃO QUERO SABER!

Não quero saber:
Se a cebola faz a barba
Se o peito do pé tem sutiã
Se o dente de alho vai doer
Se a casa geminada tem irmã.

Não quero saber:
Se o pé de vento usa sapato
Se a flor da idade tem perfume
Se a manga da camisa está madura
Se o primeiro Adão tinha ciúme.

Não quero saber:
Se o tendão é só de Aquiles
Se o céu da boca é paraíso
Se o galo da testa já cantou
Se o pé rapado é sempre liso.

Não quero saber:
Se o inferno é quentinho
Se o pé de meia tem dedão
Se o testa de ferro enferrujou
Se a boca da noite usa batom.
  
Não quero saber:
Se o ponto de vista usa colírio
Se o quebra queixo é lutador
Se a casa de botão tem alicerce
Se a caatinga tem odor.

Não quero saber:
Se o olho de peixe enxerga longe
Se o saci usa muleta
Se a água no joelho é mineral
Se a coruja faz careta.

Não quero saber:
Se a barata é envernizada
Se o pé de moleque chuta bola
Se o cara de pau nasceu na mata
Se o pé de chuva anda ou rola.

Não quero saber:
Se o machado é de Assis
Se o edifício arranha o céu
Se a Maria ainda é mole
Se o cabeça de bagre usa chapéu.

Não quero saber:
Se o juiz veio de fora
Se o João de barro é oleiro
Se o pé de cabra já deu coice
Se o pica pau é marceneiro.

Não quero saber:
Se o quebra galho é muito gordo
Se o antigo Ford tem bigode
Se o mata burro é assassino
Se o cabra macho é bode.

Não quero saber:
Se o dragão queimou a língua
Se o pau d’água é molhado
Se a barriga da perna tem diarreia
Se o pau pra toda obra está empregado.



__________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  50 e 51


PÉS FOLCLÓRICOS

Vou falar do pé folclore,
Gostei muito deste tema,
Espero que a ideia aflore
Pra formular meu poema.

Com este pé se faz poesia,
Canta-se amores, e muita prosa.
Com o seu perfume se extasia,
É o belíssimo pé de rosa.

Este aqui todos desejam,
Mas só colhe quem semeia,
No trabalho se pelejam
Pra fazerem o pé de meia.

Jamais uma mulher fala
A sua idade inteirinha.
No espelho ela se cala
Quando vê um pé de galinha.

Está na festa e é gostoso,
É muito esperto, é serelepe.
Às vezes ele é manhoso,
É o famoso pé de moleque.

Tem um pé que dá dinheiro,
Com grande esforço e muita fé,
Se no campo for bom boleiro
E se tornar pé de Pelé.

Nessa história eu não creio,
Isso eu falo e com razão,
Dizem que é muito feio
O esquelético pé de pavão.

Ele é forte e vai à luta,
Esforçado sempre foi,
Este cara é um batuta,
Pro trabalho é um pé de boi.

Se a sorte está danada
E um mago te dá conselho,
Escute ele, não diga nada,
Põe no bolso um pé de coelho.

Seja feliz fazendo o bem
E se afastando da intriga.
Calar-se às vezes convém,
Do contrário, é pé de briga.

Mais veloz que um corcel,
No calor é um alento,
Furioso faz um tendel,
Este aqui é o pé de vento.

Fazer força é sua sina,
Nunca vi o que não abra,
É muito útil na oficina
O eficiente pé de cabra.

Deixa marca no lugar,
O resultado é um tinido,
Quando se ouve estralar
O danado pé de ouvido.

O pé sustenta e transporta.
Ruim pé frio; gosto do quente!
Esquerdo ou direito, não importa!
Se pés-juntos, vai-se a gente...



_______________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  52, 53, 54 e 55


BRINCANDO COM O ALFABETO

Gosto do A e de muita Amizade
O A inicia o nosso Alfabeto
Também este A tem na Ansiedade
O A de Amor sempre é o mais certo

Com a letra B escrevo Bonito
O B de Bondade parece o melhor
Mas B de Beleza deixarei escrito
Sendo B de Bastante direi é maior

Letra C de Carinho é essencial
Caridade escrevo com a letra C
Sendo C Camarada achei bem legal
A C Cortesia é presente a você

O D de Dedão vi furar muita bola
Si Demanda comigo o D é ruim
Li no Dicionário o D na escola
Dá-dá; este D, o bebê fala assim

Anima-me ver o E de Esperança
Sublime é o E da Eternidade
O E de Errado é uma lambança
O E de Espírito mostra verdade

Uso a letra F sou Fiel a Deus
Com F maiúsculo é Fé em Jesus
E o F de Filhos porque somos Teus
Ainda com F Feliz na tua luz

Este G de Gabola não é muito bom
G Girassol vai com o sol se mover
O G para Guerra não tem belo tom
E Gênio de G muita gente quer ser

Hora do H sempre é especial
Esperto H sempre está em Haver
O H no Horário é bem pontual
Habitar sem H não há onde viver

Inveja - ilusão - com I se escreve
Intriga – bobeira – o I não tem sorte
Imprudência, outro I, ter não se deve
I de Igualdade: pronúncia bem forte

Com o J Jurar à-toa não deve
Um bonito J se vê na Justiça
O J astuto só pro Jogo serve
Com J escreve, Jamais ter preguiça

Uso o K digo Kilo simbólico
Com K – boa fruta – escrevo Kiwi
Kyrie com K invocação de católico
Não encontro mais K; K eu paro aqui

Com L eu vejo uma Lamparina
O L me mostra que temos Limite
O L de Luz aquece ilumina
No L de Loto não tenho palpite

M de Mar do planeta aquático
Mistério é o M gravado na mão
O M pensante é Matemático
E o M Memória é evolução

Precisa do N pra se ter Nativo
Nascer tem o N e deste é irmão
Eu gosto do N, mas não de Nocivo
Quem do N não gosta despreza Nação

Oliveira tem O e tem azeitona
Um O mais gordão é de Obesidade
Vi o Ócio com O sentar na poltrona
Na Obra o O mostrou capacidade

Mesmo eu gritando que é P de Pato
Tu me falaste que é o P de Pinto
Sem Proteção tirou um P ficou quatro
Mas o Palerma do P diz que é cinco

Com Q e caneta escrevo Quadrado
Se for Q Queixoso ele fica chorão
Porém eu não Quero o Q maltratado
Então faço Q de Quimera ilusão

O R na Rua corta a cidade
E leva o Recado do R pra ti
Pro R só serve a Realidade
Regresso com R abraçado a si

Parece que o S ficou Solidário
Juntou-se com S de Sociedade
Tornou-se parceiro do S Salário
Sacia com S toda irmandade

Na busca de um T Trabalho encontrei
Fui lavrar a Terra com o T meu senhor
Sementes de Trigo um bom T eu plantei
No T de Terreno cultivei com amor

Se tenho um U faço Urologia
Com U digo Unir assim como irmão
Ungido tem U; santidade alegria
Se for amoroso este U é Unção

Eu tenho certeza do V de Verdade
Se o V for de Vício então é pior
O V de Vitória tem notoriedade
Sendo grande Valor este V é maior

Não é Brasileiro o W de Watt,
Nem W de Web aqui tem bom tom.
É W Escocês o de James Watt.
E W de Washington vem d’outra Nação.

O Xarope de X é bom pra saúde
Mas o X de Xerife não é bem legal
Xingar nunca mais com X não se ilude
Com X desta Xácara fiz rima normal

O dáblio, o ka, e o Y de Yorque
Não são Brasil; nem o Y de Yara...
Nem Y de Yes, afirmando tal sorte,
Nem Y de Yellow pra cá transportara.

Dou vivas ao Z, pois Zangar eu não quero
Com Z e Zabumba quero participar
Pro Z de Zás-trás não quero lero-lero
Este Z eu só quero para me Zarpar

Americana, 13/02/2004.


Nestor de Oliveira Filho



________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  56


MENINO & MOLEQUE

Menino furor
Moleque sapeca
Levado da breca
Que rouba fubeca
Que rasga a peteca
E estraçalha a boneca
Que é um terror

Menino bonzinho
Que vai jogar bola
Que vai à escola
Que é bom da cachola
A lição não cola
O professor, não amola
É um amorzinho

Menino sem jeito
Moleque brigão
Sem educação
Vive dando empurrão
Sempre sujo no chão
Fala só palavrão
Nunca teve respeito

Menino educado
Que vive estudando
Seus pais respeitando
Não vive chorando
Está sempre brincando
E às vezes rezando
É bem humorado

Menino moleque
Moleque menino
Arteiro moleque
Amorzinho menino
Bonzinho ou terror
Sempre está carecendo
Um pouquinho de amor 



________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  57


A FESTA DO TATU

João pica pão,
Maria mexe angu,
Teresa apronta a mesa
Para a festa do tatu.

A festa é preparada:
Bom banquete; um manjar...
Tudo aqui é alegria,
Também vou participar.

O galo canta alegre,
A macacada faz careta,
O papagaio faz piada
E o elefante na trombeta.

O bolo está na mesa.
A bicharada está cantando
Parabéns para o tatu
Que hoje está aniversariando.



________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  58


CANARINHO

No reino encantado animado
Com árvore cheia de flor
Vivia um maestro emplumado
Um canarinho cantor

Quando o canário cantava
Fazia com grande fervor
Toda passarada calava
Pra ouvir o canto de amor

Porém num dia não grato
Eis que chegou lá no mato
Vindo com grande furor

Um bicho homem sem dó
Depois de um tiro só
Mudou o cenário em dor



________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  59


ENTE PALAVRAS E FACAS

Se tiver bom corte, afiada, amolada.
Pode ser grande, ou pequena; boa marca ou não.
A faca corta pepino, cenoura, marmelada,
E muito mais; cana dura, coco, pinhão.

Se for meiga, macia, instrutiva, bem usada.
A palavra promove a paz, alegria, união...
Se for afiada, como a faca, amolada.
Ela é perigosa, sangra até coração.

Corretamente usada, é bom instrumento.
Para o trabalho - a faca - foi boa invenção,
Necessário ao homem na sua jornada.

Assim é a palavra do bom pensamento:
Ela anima, constrói, unifica, e é criação.
Sendo fraterna é sempre abençoada.



________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  60


FELICIDADE EXISTE ?

Alguém, um dia, incrédulo perguntou:
Se a felicidade existe, por favor, me diz.
O sábio, paciente e calmo, lhe informou:
A felicidade pertence a quem faz o outro feliz!

Mais uma vez, incrédulo, alguém indagou:
Só vejo sofrimento; onde estará a paz?
Com voz macia o sábio lhe confortou:
Na origem de tua vida; lá, tu a encontrarás.

Mesmo no sofrimento, na guerra, ou na injustiça,
Promova a união, e nunca tenhas preguiça.
Construa o bem para a humanidade!

Arranque de seu peito o ódio e o rancor,
Que a resposta, e a paz virão do Criador.
E só então é que sentirás a felicidade!


06/08/2004 – dia do Senhor Bom Jesus.



________________________________________________________
 

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  61


JUNTO DE DEUS NÃO HÁ TEMOR
(Salmo 26)

Eu tenho um defensor na minha vida
Ele é luz, é guia e é salvação.
De nada terei medo em minha lida,
Javé é fortaleza, amparo e proteção.

Se o malfeitor avança querendo me devorar,
É ele que ao precipício será lançado.
Não quero guerra, somente quero amar:
Se caminhar amando, por Deus serei guardado.

Peço-te, ó Deus, contemplando-o aqui do morro,
E é só em ti que eu encontro meu socorro,
Na tua doçura quero viver; eu tenho fé.

Sobre o rochedo, a Ti, meu coração abrasa.
Na adversidade me acolhe em tua casa,
E encontro auxílio em tua tenda, ó Deus Javé!



_________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  62


BÍBLIA

Dentro do livro sagrado
Há tanta coisa bonita.
Qual um presente ofertado,
Envolto em um laço de fita.

Se abri-lo: muita vida transmite;
Se guarda-lo: é como luz apagada.
Aberto: só santidade consiste;
Fechado: é mero conto de fada.

Quando abri-lo enxergai.
A grande mensagem escutai.
Ela faz transformação.

Colha bem esta semente,
Que vai transformar lá na frente,
Num alimento, qual o pão.


_____________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  63


DIREITO/DEVER DO PAI

Na educação de um filho,
Não pode o pai ser acólito.
Mas, constate, na frente e no trilho;
E não somente no intróito.

É com amor responsável,
Bem paternal categórico.
É com carinho imensurável
E não como filantrópico.

Plante dentro da criança,
Respeito, amor e esperança.
Grave nos anais seu histórico.

Continue a grande bonança,
Perpetue assim como herança,
De ter sempre um belo protótipo.



_________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  64


CANTORES DA FLORESTA

No reino abençoado das matas,
Tão belo, com flores ornado.
Com rios correndo em cascatas
E com pássaros cantando rimado.

Lá dentro tudo é harmonia,
Tem um pelo outro respeito:
Mistura de sons, melodia;
À louvar nosso Deus, que é perfeito.

O homem temente a Deus,
Não sendo nunca ateu,
Tem sempre mais compaixão.

Adentra nesta floresta,
Participa da grande orquestra,
E faz-se de tudo isso irmão!



_________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  65



NAS ALTURAS

Como é belo vislumbrar
Aqui do alto da colina,
Vendo o condor planar;
É uma vida sem rotina.

Neste alto perto ao céu
Faz resplender a imensidão,
Revoam pássaros sem labéu
E me extasia a floração.

Se à montanha fico arquejado,
Saio da sombra descansado
Com as delícias do farnel.

Sou caminheiro da colina,
Divino manjar é que me anima,
Da florada, o doce mel.



_________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  66


HERÓI  LAVRADOR

Eu vi, quando ia, o caboclo matuto,
Caminhando no trilho do seu roçado.
Percebi como ele é bem absoluto
Sem um dia, na escola, ter estudado.

Tem na cabeça o chapéu de palha
E levando no ombro a sua enxada.
É o seu troféu, é a sua medalha.
Grande herói, da sua roça plantada.

Homem valente que vive na terra,
Faz revolução, na paz, sem a guerra,
Lançando a semente a fecundar no chão.

Olha pra chuva e põe toda esperança,
Vai alimentar o teu filho criança,
Pois vê o teu fruto transformar-se em pão. 



________________________________________________________
nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  67


NAVEGAR; É PRECISO!


Nossa vida é um barquinho a navegar,
Nas águas correntes e nas águas do mar.
Há tempos que as águas são tão mansas,
Que fazem inspirarmos vitórias e esperanças.

Noutros tempos são águas bravias, torrenciais...
Que o barquinho não consegue sair do cais.
Transformando, neste tempo, a nossa vida
Numa angústia tão penosa e dolorida.

Quando o barco em águas mansas vai remando
E um bom vento, a favor nele soprando,
O leme é leve, o barco vai a alto mar.

Sempre em busca, a nossa vida vai em frente,
O importante é lançar boa semente,
E no regresso, trazer amor para ofertar.



________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  68


MINHA DEUSA DE AMOR


Ela é brilhante, é bonita, é uma esmeralda.
Esse tesouro por meu Deus foi lapidada.
Alma cândida, contagiante qual um perfume,
Que até as flores ao vê-la passar sentem ciúme.

Nada neste mundo pode me separar dela,
Nem tempestade, vendavais e nem procela.
Ela é um anjo em pessoa, puro, sem labéu.
Estando ao seu lado eu me sinto estar no céu.

É meu estímulo, minha força, é deusa minha.
Eu não sou rei, mas ela é uma rainha.
Ao caminharmos ela é mais do que um farnel.

Dom precioso que enfeita os dias meus,
Sua companhia faz-me sentir um semideus.
Néctar oblata, sua doçura é um puro mel.




_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  69


“RETALHOS” EM PENSAMENTOS

ROÇA:
No orvalho, menino, cachorro, cavalo e gato.
Todos no trilho, juntos, atravessavam o pasto.
Depois do menino, com muito olfato,
Um após o outro, comia no mesmo prato.

AMANHECER:
O galo encima do poleiro, bate as asas, estufa
o peito e abre o bico, anunciando madrugada,
as galinhas saltam ao chão, cacarejam querendo
milho. A vaca berra (muge) chamando o bezerrinho
para mamar .   Os passarinhos gorjeiam fazendo
algazarra, anunciando um novo amanhecer.

AMOR; NO CASAMENTO:
Amor mútuo, dedicação, renúncia, entrega. A qualquer hora do dia ou da noite, em qualquer lugar, é bom estar juntos. Na cozinha, sozinhos, ajudando ela, os braços se esbarram, e os olhares se cruzam. No jardim plantando as flores, os corpos se esfregam e dá uma sensação maravilhosa, tão gostosa como os perfumes que das flores exalam. À noite a conversa toma um tom de enamorados.
De repente, o silêncio, igual quando nos vimos pela primeira vez. Este silêncio atravessa nossos corpos como um raio de luz.  Por fim, as carícias; vamos dormir.  Acontecem coisas maravilhosas; somos noivos eternamente! .



________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  70


VAIDADE


Vaidade, nada é mais
Que uma bexiga de vento,
Quando sobe demais
Desaparece ao relento.

É como bexiga pomposa,
É toda oca por dentro,
Basta um espinho de rosa,
Para um estouro violento.

É um sorriso safado
Que sorri pra não chorar,
Mostra um bem camuflado
Para o mau não mostrar.

Vaidade é bolha de sabão
Com sua cor disfarçada,
Apenas um assoprão,
Some sem deixar nada.

Vaidade é como rojão,
Para brilhar ele sobe.
Melhor, ficasse no chão,
Porque lá encima ele explode.

Vaidade é camaleão
Não sabe como ficar.
Não ama nenhum irmão,
Só pensa em nele pisar.

Não deveria existir
Essa tal de vaidade,
Ela não deixa evoluir
A santa fraternidade.

Vaidade das vaidades
Vê se tu vai embora,
Vaidade das vaidades
Vá logo e não demora.




________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  71


SONHAR


A casa dos meus sonhos
É feita de esperança e de ilusão.
A casa dos meus sonhos
É que me alegra o coração.

O macio colo da noite
É acolhedor, ao meditar.
É assim que me adormeço,
Com esta casa a sonhar.

Lá na casa dos meus sonhos
Não tem ódio; só amor.
Não se pergunta qual é a raça,
Nem se olha qual é a cor.

Todos gostam nela morar
Pois, lá se vivem a união,
Lá se vê Jesus morando,
Na pessoa do irmão.

Ela é como uma fantasia,
Do meu sonho, na minha mente.
Tornar-se-ia uma realidade
Se vivêssemos fraternalmente! 




________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  72


REZANDO  COM  MARIA


Oh Virgem pura, Rainha do povo
Um caminho novo ensinai-nos seguir.
Teu filho Jesus verdadeiro caminho,
Oh Mãe, com carinho, ajudai-nos à ouvir.

Meu canto, minha voz é de amores
Senhora das Dores quero te louvar.
Seguindo Jesus através de Maria,
Minha estrela-guia, aprendi a amar.

Eu sou teu filho, Maria mãe santa
Tua beleza me encanta, me faz refletir.
Contigo Maria sempre ao meu lado,
À ti consagrado, aprendi a servir.

Rainha da luz, Estrela brilhante
Num gesto triunfante, à Jesus concebeu.
E Cristo Jesus nosso bom Salvador,
Num gesto de amor, tua Mãe nos deu.

Senhora Assunção, mais pura que o mel,
Deus abriu o céu pra te receber.
Anjos e Arcanjos num cortejo celeste
Livrou do terrestre, quem soube viver.

Por isso é que eu louvo com todo fervor,
Com todo amor a Ti mãe querida.
Aprendi com Teu Filho, amar os irmãos.
Mandai as bênçãos, pra nós nesta vida!

(NT. Este poema eu memorizei, participando da coroação de Nossa Senhora,
 na igreja de Nossa Senhora da Assunção, matriz do Distrito de Cascalho em Cordeirópolis (SP)

 em 15 de Agosto de 2001).




_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  73


FIRMEZA NA FÉ


O cristão não pode ser frio.
Pois, se é frio é inerte.
O inerte é um nada.
O nada não ilumina; não inspira;
apenas amplia o vazio
que alguém traz dentro de si.

Também não pode ser morno,
porque o morno é incerto;
ora invoca Deus,
ora se entrega ao mundo.
A incerteza do talvez
e a desilusão de um quase
carrega consigo a frustração,
a tristeza e a desesperança.

No coração de um homem de Deus
não pode existir a incerteza do talvez
e nem a desilusão do quase.
O sim é sim!
O não é não!

Então o cristão só pode ser quente.
Pois é a fervura do amor
que faz borbulhar as ações
e sublimar a alma.

Desconfie do destino;
e acredite mais em Deus e em você.
Aproxime as distâncias,
aqueça os sorrisos.

Com firmeza: diz, bom dia!
Não deixe que a covardia
lhe roube a felicidade.
Viva a vida realizando e sonhando...
Fazendo e esperando...
Rezando e acreditando...
No Senhor!

Viva verdadeiramente...
Porque, embora esteja vivo
quem quase morre:
Quem quase vive já morreu.

 10/09/2004 – NESTOR (NOF)




_______________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  74 e 75


A IMACULADA ENSINA O CAMINHO!


Quem até aqui chegou,
Muitas barreiras passou,
E veio cheio de esperança.
Ao ver a imagem da Imaculada
Reviu sua vida já passada
E sentiu-se uma criança.
Nos teus sonhos de pequenino
Viu-se, no momento, um menino.
A correr aos braços Teus.
Como outrora, antigamente,
Viu, vistosa, em sua frente,
Sua mãe que está com Deus.

Naquela santa imagem
O fraco sente coragem
Para seguir na sua lida.
Pois Nela resplandece a Luz,
O teu grande filho Jesus,
Que é caminho, verdade e vida.
Nesta vida emaranhada,
Toda cheia de encruzilhada,
Precisamos ter um guia.
Se faltar em nós a luz
Para enxergarmos Jesus,
A claridade está em Maria.

Isso eu falo e sem receio,
Pois Ela trouxe em seu seio
O Divino Redentor.
Com coragem e com carinho,
O Teu Sim foi o caminho,
Que a nós veio o salvador.
Se hoje a vida está pesada
E não sabemos qual é a estrada,
E é grande a nossa cruz.
Façamos o caminho de volta,
Pois Maria é a grande porta
Que nos leva até Jesus!




________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  76 e 77


EXORTAÇÃO A NOSSA SENHORA


Mãe Admirável ó Mãe Peregrina,
conhecer Jesus; você me ensina.
Senhora de Fátima, rainha do povo,
congrega os teus filhos num caminho novo.

Senhora das Dores, ó Mãe da Piedade,
o teu grande amor minh’alma invade,
Prostrada rezando junto ao pé da cruz,
rompestes as trevas, Senhora da Luz.

Maria, escolhida, pura e cheia de fé;
grande amor ao teu Deus e também a José.
A mais santa de todas, dedicada e fiel,
acolheu a promessa do Arcanjo Gabriel.

Maria mãe santa, mãe grande na fé,
gerou nosso Deus, Senhora de Nazaré,
Entregando ao mundo esta Grande Luz:
Em Belém ou aqui, nosso mestre Jesus!

Senhora do Bom Parto; pedimos confiantes,
proteja as famílias, abençoe as gestantes.
Unindo a teu Filho, que a nossa fé cresça,
inspirai os cristãos, Senhora da Cabeça.

Dói o coração, tanta vida perdida,
converta este povo, Senhora – de - Aparecida.
Pra não desviarmos em lamentos e choro;
venha em nosso auxílio, ó Perpétuo Socorro.

Encoraja-nos sempre Senhora dos Navegantes,
neste mar da vida de percalços constantes,
Com teu filho Jesus ensinai-nos lutar,
acalme nossas águas Senhora Estrela do Mar.

Que ninguém se gaba em ser o maior,
em questão de fé ser humilde é melhor,
Nossa caminhada é sempre um estagio,
ensinai-nos ser bom Senhora do Caravaggio.

A todo o momento peço que me ajude,
boa mãe, piedosa, Senhora da Saúde.
Das graças de Deus sejas a Medianeira,
oh! Prudentíssima, nossa companheira.

O nosso projeto, com Deus, não fracassa,
velai sobre nós Senhora das Graças,
Protegei nós teus filhos Senhora do Desterro,
deste mundo perverso e tão cheio de erro.

Nossa Senhora da Conceição
nasceste sem a mancha de Eva e Adão,
Mãe de Jesus, nosso mestre e pastor;
velai sobre nós oh! Mãe do Salvador.

Querer bem e amar são boas atitudes:
Ensinai-nos ó mestra, Senhora de Lourdes.
Caminha conosco Senhora do Rosário,
pois voltar para Deus é o nosso fadário.

Na alegria ou na dor que esta vida provém,
exortemos a ti, Senhora de Belém...
E cantando louvores à Senhora da Glória,
com coragem e com fé o cristão faz história.

Se tiver as bênçãos da Senhora da Penha,
não terá inimigo que amedronta ou detenha,
Sejas nossa alegria, nossa defensora,
grande mãe da igreja, Senhora Auxiliadora.




_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  78 e 79


FRANCISCO de ASSIS

Eu sou um alguém do tempo de outrora
Também sou agora o mesmo doutor
Curar dos bichinhos a dor e o tormento
Em vez de remédio eu uso o amor.

Ao irmão que chora eu vim acolher
Todo meu viver é mostrar meu Senhor
O Deus do amor que nos deu sua vida
Na cruz o Teu Sangue se fez redentor.

Estou sempre falando dos meus ideais
Promovo a paz entre a humanidade
Amo a mãe natureza e respeito a vida
Faço a justiça com fraternidade.

Às vezes eu fico à beira da estrada
Você vem cansado e nem olha pra mim
Não vê que eu estou de braços abertos
Abençoando os filhotes de um papa-capim.

A onça e o leão com amor eu abraço
A lua, as estrelas, o sol-da-manhã
A fonte, as cascatas e as aves plumadas.
E chamo a morte de minha irmã.

Às vezes eu sigo viajando sozinho
E os passarinhos vêm fazer revoadas
A pomba amorosa, o canário e a andorinha.
Na areia a rolinha com seus pés risca a estrada.

Por onde eu ando carrego alegria
O amor contagia e nasce o perdão
A paz acontece e a justiça impera
Com esperança e a verdade eu prego a união.

Bom Deus eu carrego no meu coração
Não deixo a emoção tomar conta de mim
Adotei a pobreza com fidelidade
Foi sem falsidade que eu disse o meu sim.

Minha roupa é marrom da cor de café
No pé a sandália segue os passos meus
Cordão na cintura, na mão um cajado:
Assim mostro a fé que eu tenho em meu Deus.

Eu prego a clareza com realidade
Toda Santidade de Deus sempre eu quis
Eu sou uma seta indicando o caminho
Eu sou, simplesmente, FRANCISCO de ASSIS.




_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  80


VIDA

Vida é água que cria, é uma sonora melodia,
É a força que renasce.
Vida é o olhar da criança, é a fé e a esperança,
É ver Jesus face a face.
Vida é um trigal espigado, é um arrozal cacheado,
É alimento que refaz.
Vida é a luz da manhã, é a doçura da maçã,
É energia, é luz e paz.

Vida é o jardim que enfeita, é o amor que aceita,
É fazer de ti meu irmão.
Vida é um amigo encontrado, é perdoar, e perdoado,
É viver na união.
Vida é uma atitude cristã, é o cheiro do verde hortelã,
É gostar de alguém.
Vida é um céu colorido, é um pão repartido,
É a força do bem.

Vida é a água da fonte, é um bonito horizonte,
É ser fraternal.
Vida é a cantiga do coração, é cumprir bem a missão,
É o bem sobre o mal.
Vida é a chuva que cai, é a benção de um pai,
É a família unida.
Vida é o néctar da flor, é um gesto de amor,
É a promessa cumprida.



_________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  81


SÃO JOSÉ

São José, um homem justo,
Puro e santo, no Senhor.
Bom José fiel e humilde,
Grande encanto, um lírio em flor.
Aquele moço é escolhido
Pra fazer alguém feliz.
Pra ser noivo de Maria,
É um justo, a Bíblia diz.

Ele acreditou em Deus
E foi fiel à sua promessa.
E pra salvar o Deus – menino,
Para o Egito foi depressa.
Lá viveu como estrangeiro,
Naquele País foi exilado,
Porém, venceu grande barreira,
Tendo Deus, sempre, ao seu lado.

Voltando para a terra sua,
Continuou sua grande missão.
Educando o filho de Deus
E trabalhando de artesão.
Santa família, e bem unida,
Para Deus foi consagrada.
Na igreja ou na carpintaria
Ela era sempre abençoada.

São José, o carpinteiro,
Cuidou bem do filho de Deus.
E bem humilde e de mansinho
De cena, logo, desapareceu;
Deixando a grande lição:
Deus exalta quem se humilha.
Hoje temos; José, Maria e Jesus
Formando a Sagrada Família.

Americana, 19/03/2004



________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  82 e 83


NESTE MUNDO DE AMOR

Belo prado em primavera
Cintilando em multicores
Grande bálsamo de amores
Parece um mar, de tão grandeza.
As plantinhas, quase, indefesas
Desabrochando suas flores
A demonstrar os bons valores
Da grande mãe natureza.

O Senhor nos chama por nome
Um a um a nós conhece
Neste mundo de amor.

Grande rebanho lá no caminho
Conhece bem o seu senhor
E vai seguindo o seu pastor
Que usa sempre a mansidão.
Grande cortejo em profusão
Parece um rio em seu labor
São brancas (ovelhas) como a flor
Até parece um algodão.

O Senhor nos chama por nome
Um a um a nós conhece
Neste mundo de amor.

A minha casa tem telhado
Mas nela nada é especial
Não importa, não faz mal
Quatro paredes e um fogão.
Algo mais; muita emoção
Foi meu pai quem quis assim
Minha mãe olha por mim
Onde reina a união.

O Senhor nos chama por nome
Um a um a nós conhece
Neste mundo de amor.

No meu mundo não tem muros
Tem estrelas no infinito
A cintilar - brilha bonito -
E o grande sol a iluminar.
É um convite para amar
Porque o maior Pai do mundo
O criou com amor profundo
E no-lo deu para morar.

O Senhor nos chama por nome
Um a um a nós conhece
Neste mundo de amor.


Quinta-feira, 30/12/2004 as 23:59 h



__________________________________________________________


nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  84 e 85


O CAMINHO



Jesus é o Caminho


O Santo Caminho é Jesus
Seguir este Caminho é doação
Pois quem caminha, leva a sua cruz.

Jesus disse, Eu Sou o Caminho e a vida
A verdade e a vida é Jesus.
Só os fortes, seguem este Caminho
Na fé, perseverança e muita luz.

Este Caminho é de trabalho
Este Caminho é de labor
Se você encontra o irmão caído
Levanta-o, e cuide com amor.

Este Caminho é estreito
Este Caminho é a verdade
Ao encontrar um irmão com fome
Alimenta-o, por caridade.

Caminho cheio de esperança
Caminho cheio de alegria
Sempre ao lado de Jesus
Caminhemos noite e dia.

Caminho cheio de amizade
Caminho cheio de ternura
Vivendo em paz com nosso irmão
Construiremos, a humanidade pura.

O Caminho é o amor do Pai
O Caminho é o Bom Jesus
O Espírito Santo é quem nos dá força
Para caminharmos com tua luz.

O Caminho é a Eucaristia
O Caminho é a graça de Deus
Para nos alimentar nesta jornada
Seu corpo, o Cristo nos ofereceu.

Quem anda neste Caminho
E prega a paz e pratica o amor
Encontrar-se-á no seu final
Com Jesus Nosso Senhor.

Quem anda neste Caminho
Alcançará a salvação
Seu prêmio é morar no céu
Por ter cumprido sua missão.



___________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  86 e 87

MEUS PASSOS

Caminhando pela estrada desta vida, calma, parada, empoeirada,
Segue lento, vai vencendo a tua jornada.
Hoje lento, sim, mas outrora foi esperto, ávido corredor,
Sempre buscando uma nova caminhada.

Pois o tempo destruiu, o trabalho consumiu
Pouco a pouco as forças tua.
Caminhou por muita estrada, na planície e na encruzilhada,
E no espigão perto da lua.

Todos contam sua história, todos querem sua glória.
Boas vidas, amores e trabalhos.
Todos querem progredir, caminhar e prosseguir
Caminhos retos e atalhos.

Vai seguindo as pegadas dos avós, papai e mamãe,
Que no chão foram cravadas.
Vai andando passo forte, tão feliz buscando a sorte,
Sentir a vida realizada.

Bem cedinho ainda escuro caminhas passos seguros,
E vê à frente o sol raiar.
O galo faz sua alvorada deixa mais linda a madrugada,
E tu caminhas sem parar.

Caminheiro ao sol ardente, vê a estrada pela frente
E a conquista desejada.
Olha ao alto o astro luz, pede auxilio a Jesus,
E sente as forças renovadas.

Passo leve qual um menino, sempre rumo ao teu destino
A medalha conquistar.
Não é prata e não é ouro, nem é bronze o tesouro,
Que ele vive a procurar.

Não é a guerra nem tristeza, não é o ódio ou incerteza,
Poder, ilusão, trapacear.
É a paz, a caridade, muito amor felicidade,
Sua vida partilhar.

Com a fé e a coragem segue firme tua viagem,
O destino que Deus deu.
Vai avante companheiro, pois Jesus é teu parceiro.
Foi por ti que Ele morreu.

Segue firme o caminho a frente, sua missão é viver contente
E amparar o teu irmão.
Pois Jesus que está contigo te carrega bom amigo.
Ele é o caminho, verdade e vida. E a tua salvação.



_________________________________________________________
nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  88

REFLEXÃO, NO ESPELHO

Amigo, estou chegando amargurado,
Sente-se aqui bem do meu lado,
Nossa história eu vou contar.
Já faz tempo, muito tempo mesmo,
Que eu vivo no mundo a esmo
E só agora pude enxergar.

Quando menino, no teu rosto eu via
A figura de um grande guia,
Nos teus exemplos eu aprendi.
Mais idade, um rapazola, rebeldia.
Já não mais lhe obedecia,
Segui meu rumo, desprezei à ti.

O tempo voa, a gente embala uma corrida
Não percebe que essa vida,
Como uma nuvem, logo, se esvai.
Ao olhar num espelho, recentemente,
Apareceu na minha frente
A figura de meu pai.

Olhando, senti que eu era o herdeiro,
Daquele que eu não quis como parceiro,
Mas o tempo ensinou-me a meditar.
A minha imagem que surgiu no aço
Me diz e mostrou no meu cansaço,
Um rosto, que um dia, cheguei negar. 

Aquele rosto que eu amei e admirara
Que eu temi e criticara
Na juventude de um rapaz.
Hoje sou eu, amado e admirado.
Precisei ser temido e criticado
Para entender meu velho pai.



__________________________________________________________
nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  89 e 90

SABEDORIA DE UM ANCIÃO

A alegria da cansada velhice
É olhar nos seus frutos e dizer isto:
Estou a um passo da vida gloriosa,
Viverei juntinho ao meu Jesus Cristo.

No livro sagrado o salmista diz:
A tarde será dominada pelo pranto,
Mas quem domina a manhã é a alegria.
Por isso é, meu Deus, que eu Te amo tanto.

O Senhor me dará as asas da pomba
E eu voarei para o lugar da quietude.
Meu corpo está cansado e arquejado pelos anos,
Mas, meu espírito goza, hoje, boa saúde.

O Senhor me ensinou neste caminho,
Que vos agrade mais ser amado do que temido.
O amor torna doce mesmo às coisas ásperas
E leves de carregar o que não foi prevido...

Mas ao contrário, se tu for sempre malvado,
Maldade é coisa que fazer não deves,
Pois neste caso se de ti tiverem temor,
Tornar-se-á intolerável até as coisas leves.

Árduos são os dotes dos que vão guiar o povo
Nos bons caminhos para chegar até a Deus.
Sábio é o guia que usa a humildade e a bondade,
E na oração souber reger o povo seu.

Saiba usar com firmeza suas palavras,
Como Cristo ensinou a ser cristão,
Seja calmo e paciente ao ordenar,
Use a prudência, a afabilidade e a compreensão.

Porque não é na força de um vento poderoso,
Nem no abalo do terremoto achará,
Mas no sussurro de uma brisa tão suave,
É onde o meu Senhor e Deus está!



________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  91

PRECE

Oh! Javé, na minha angústia clamo por ti
e não obtenho respostas.
Apesar de meus gritos,
minha prece não ti alcança.
Na minha razão,
não vejo o porque deste abandono.

Oh! Senhor Deus de Jesus Cristo,
olhai para o sofrimento de teu servo.
Aliviai o fardo, deste que anda cansado.
Tu mesmo disseste: vinde a mim todos vós cansados,
pois meu jugo é leve, e eu vos aliviarei.

Oh! Deus Santo, santo e poderoso!
Como a terra seca clama por água,
meu ser te deseja ardentemente.
Sim, no recolhimento, contemplo-O no santuário,
e vejo o teu poder e a tua glória.

Oh! Meu Deus, só depois de penetrar
no mais íntimo de meu ser
é que descobri as delícias de tua grandeza;
onde poço chamar-te pai,
e sentir no cerne de meu ser
como é delicioso ser teu filho, pois,
no âmago de minh’alma
eu ouço tu dizer: fale meu filho.

Minha vida nada vale sem o teu amor.
Sempre hei de ti louvar.
Vou bendizer-te por onde eu for.
E em súplicas, ao teu nome,
levantarei minhas mãos.
Tu me sacias com as delícias divinas,
E com sorrisos hei de louvar-te ó Javé!

Tua misericórdia é bem maior que meus pecados.
Por isso me alegro em ti, não por meus méritos,
mas, pela graça da tua infinita bondade.
Na sombra de tuas asas eu vivo com alegria,
minha alma está ligada a ti,
a tua direita me sustenta...



_________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  92

O POETA

O poeta traz em sua alma
O aroma de uma florada
Uma manhã serena e calma
Uma linda flor de palma
E o cantar da passarada.

O poeta traz em seu coração
O que tem de mais sagrado
Muito amor e louvação
Um gesto de gratidão
E oferece ao povo amado.

O poeta traz em sua lembrança
O passado com carinho
Uma mensagem de esperança
Às vezes volta a ser criança
E refaz o seu caminho.

O poeta traz em sua escrita
Amor e fé; e felicidade.
Coisa feia fica bonita
É um grande malabarista
Da história e da saudade.

O poeta traz em seu caminho
Um sorriso de alegria
Semeia flor, e não espinho.
Para encontrar, assim, mansinho;
A paz de Deus, no dia-a-dia.



________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  93







Na juventude a mesa fica repleta de vidas, na velhice fica repleta de ausências.



Envelheci; mas tenho tanta infância dentro de mim, tal como quando nasci.



Criei filhos; não são donos do mundo, mas, contribuí com o Criador.

Plantei árvores; se talvez não deram frutos, pelo menos fazem sombras àqueles que andam ofegantes ao calor do sol do meio dia.

Escrevi livros; pode ser que ninguém os leiam. Mas valeu a pena por eu ter tentado retribuir ao mundo, esses Dons que, de graça, Deus me deu.

Ser íntegro custa caro. Por não me dividir, sou feliz !

NESTOR



_________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  94



tataravô
tataravô




tataravô

Joaquim
Mariano
xx
xx
xx
xx
Augusto
xx
1839.
1842.




1845.

tataravó
tataravó






Leopoldina
Inês
xx
xx
xx
xx
xx
xx
1842.
1845.






bisavô
bisavó
bisavô
bisavó
bisavô
bisavó
bisavô
bisavó
Zózimo
Gertrudes
Silvino
Eugênia
José
Mariana
José
Mathilde
1864.
1867.
1854.
1857.
1860.
1862.
1868.
 1870.
           avô

            avó

            avô

      avó

          Ezequiel
       Sebastiana
        Joaquim
    Teresa

            1894.
1895

          1886

   1895


   pai



  mãe



Nestor


Maria



1918



1920





   eu







 Nestor







 1946







Eu acredito no sol, mesmo quando não ilumina. Eu acredito no amor, mesmo quando não o sinto. Eu acredito em Deus, mesmo quando permanece calado.



__________________________________________________________

nestor de oliveira filho - cantar a vida através da poesia  95

DADOS BIOGRÁFICOS

Nestor nasceu em Colina (SP), na fazenda São Joaquim no dia 22/11/1946, viveu sua infância e parte da juventude na roça. Morou onze anos na fazenda Monte Belo.
Aos dezesseis anos de idade, no dia 17/09/1962, mudou-se, juntamente, com sua família para a cidade de Americana (SP), aonde mora até hoje.

Filho de Nestor de Oliveira e de Maria Pires de Oliveira; seu pai é fluminense, nascido na cidade de Rio Claro (RJ), e sua mãe é paulista, nascida na cidade de Araras (SP). Seus avós paterno, Ezequiel de Oliveira e Sebastiana Cândida de Oliveira, são fluminenses. Seus avós materno, Joaquim Pires de Oliveira e Teresa Hermann, ele é mineiro de Ouro Preto, ela é alemã de Berlim, capital.

É casado com Zenaide Paro Tonus de Oliveira, nascida em Colina (SP), na fazenda Monte Belo. É pai de Maria Auxiliadora, Nestor Ezequiel, José Roberto e João Paulo. É avô de Bruno Albert, Aline Maria, Vinicius Henrique, Vitor Henrique e Gabriel. É sogro de Edvaldo, Viviane e Jussara.

Exerceu a profissão de Técnico Químico, trabalhou na indústria têxtil, onde se aposentou. É líder comunitário católico, pertence à paróquia de São João Bosco de Americana. É membro de uma família que sempre gostou de escrever e de cantar. Desde Rio Claro (RJ) terra de seu pai, como em Barretos, Jaborandi e Colina (SP) sua terra natal, e agora em Americana (SP).

OBRAS DO AUTOR:
Monte Belo, O Paraíso Dos Meus Sonhos
Poemas De Um Sonhador
Cantar A Vida Através Da Poesia
Sonhos & Caminhos
PAI, UM AMIGO, UM HERÓI, Antologia Literária da Casa do Novo Autor Editora Ltda, editado em 2001.
Vários trabalhos publicados nos jornais O Liberal, de Americana, e no jornal O Colinense, de Colina.


Ano 2005                                                                         Nestor de Oliveira Filho